Dicas sobre como comprar uma picape como a Ford Courier

A picape Ford Courier marcou história na sua passagem pelo Brasil. Isso pelo fato de que quando uma montadora apresenta um automóvel, que no caso é a Courier. e torna-se referência no seu segmento, que no caso é o das picapes, não somente torna mais difícil o trabalho das concorrentes mas a da sua própria montadora, que precisa cuidar da sucessão do modelo. E, existem algumas situações que o automóvel é tão bom que nem deixa sucessor, como é o caso da Courier, a picape da Ford que já saiu de linha.

ford-courier_2011_04

A courier começou a ser fabricada no ano de 1997, para competir diretamente com as picapes Corsa e as mais tradicionais Fiorino e Saveiro.Desde então, a Saveiro passou por quatro gerações, enquanto que a Corsa e a Fiorino foram trocadas pelas respectivas Montana e Strada. O tempo passou e a Courier continuou a mesma, pouco mudando nesse tempo em que foi fabricada, tanto estética quanto mecanicamente. Leve sempre a um centro automotivo especializado.

Quando começou a ser fabricada, era oferecida com duas opões de motorização, totalmente diferentes uma da outra. A básica tinha o motor Endura de 1.3 litro com 60 cavalos e capacidade para 600 quilos de carga. A Courier CLX e a SI tinham o motor Zetec de 1.4 litro, de alumínio que possuía duplo comando de válvula e 16 válvulas, com 90 cavalos com capacidade de 700 quilos de carga.

A única vez que sofreu mudanças foi no ano de 2000, apresentando a suspensão traseira recalibrada e o motor zetec Rocam de 1.6 litros com 95 cavalos de potência e que rendia muito bem em baixas rotações. Era mais prazerosa de conduzir, e apresentava as versões L, XL e RS.

Tinha o protetor da caçamba como item de série. Logo no ano seguinte, a versão RS deu lugar para a Sport, com rodas de liga leve, grade cromada e tinha rack no teto. Depois dessa época, somente no ano de 2006 teve outra novidade, apresentando a versão van, porém não obteve sucesso, já que era somente um baú de fibra em cima da caçamba e não tinha o acesso pela cabine.

Quando você for comprar uma picape, seja ela a Courier ou não, alguns cuidados são necessários para que uma compra correta e que não traga dor de cabeça seja feita. Isso ajuda a evitar os gastos com manutenção e também conta com um investimento. A primeira coisa a se pensar é o tipo de carga que se deseja transportar e se os modelos mais simples dão conta ou será necessário um modelo mais completo. Podemos citar como exemplo os modelos a diesel que são mais caros mas por outro lado apresentam vantagens sobre outros combustíveis.

Sendo assim, independente da sua escolha de uma picape grande ou pequena, lembre-se de que provavelmente quando algum amigo ou parente precisar ele poderá pedir a sua picape emprestada para realizar alguns pequenos transportes.

Uma dica para tomar cuidado e, talvez a principal é o tamanho da caçamba. Nessa situação é muito importante ter uma visão de longo prazo para evitar problemas. As picapes pequenas, levam até 500 quilos; já as médias dobram a sua capacidade, levando 1000 quilos. Pensando nas necessidades futuras, às vezes chega-se á conclusão de que é mais viável comprar uma que carregue 1.000 quilos.

Ford-Courier-2011-2

Isso porque caso você tenha uma picape pequena e queira carregar 700 quilos, pode ter a certeza de que alguma manutenção precisará ser feita nela. Nesse caso, talvez o melhor fosse ter comprado a média já pensando no futuro. É muito importante também instalar um protetor de caçamba para evitar riscos e batidas na caçamba, o que pode diminuir sua vida útil, riscando e tirando tinta.

É interessante também pensar e escolher entre a caçamba fechada ou a aberta. Dependendo do produto a transportar, talvez seja necessário fechar a caçamba com uma capota marítima, que é uma capota que diminui a capacidade da caçamba, pois fica na altura das laterais. Caso seja necessário transportar grandes volumes e que não possa tomar chuva, as capotas de fibra são as ideais. Para maiores dicas sobre qual escolher, vá a um centro automotivo especializado.

Outra escolha que precisa ser realizada com muita consciência é a da motorização. O motor a diesel, mesmo sendo mais caro do que os outros é bastante indicado para quem vai usar a picape comercialmente, para transporte de cargas. Suporta melhor a jornada de trabalho mais forçada e pesada, onde se exige bastante do motor. Além de ser mais econômico e robusto.

Independente do modelo da Courier escolhido, procure sempre um centro automotivo especializado para cuidar bem não somente do motor da picape, mas dos outros sistemas, como o de ar condicionado automotivo e direção hidráulica, que precisam estar bem cuidados em qualquer condição, e em casos que o uso é comercial e vai precisar de bastante robustez, mais ainda.

Publicado em serviços automotivos Marcado com: , , ,