COMO UTILIZAR O SISTEMA DE FREIO DO SEU CARRO

logo1

O sistema de freios de um automóvel é um dos itens de segurança mais importantes. Saiba mais sobre ele.

Breves segundos separam um carro de um acidente ou de evitá-lo. O sistema de freio precisa estar funcionando direito, com sia revisão a cada 10.000 km ou 6 meses. Além disso, precisa estar com peças de qualidade e substituídas no tempo certo. Funcionando corretamente, o carro conseguirá far uma resposta imediata quando se pisar no freio, independente do sistema de freios que ele tenha: BASS (Break assistant System), ABS (Anti-block break system) ou EBD (Electronic Breakforce Distribution). Hoje falaremos um pouco sobre o freio, como utilizar bem e como isso atuará positivamente na sua conservação e durabilidade do sistema, aumentando sua durabilidade e reduzindo seu custo de manutenção.

O sistema de freios é composto por discos, pastilhas de freio e não somente esses componentes. Existem também canos e tubulações, válvula equalizadora, pinças, pistões, fluído, cilindro mestre, garda-pós e outros componentes que são tão ou mais importantes. Saber economizar o sistema de freio é dosar a intensidade do acionamento do freio do pé, onde se usa o conjunto freio-motor, arrasto aerodinâmico ou mesmo a própria inclinação do piso onde esteja no momento em que necessitar usar o freio (em uma subida, por exemplo).

Acontecem alguma situações como:

1 – o sinal fechado a frente, o carro se aproximando e o condutor coloca o câmbio na posição neutra (noc aso de veículos com câmbio manual), e quando chegam mais perto do cruzamento, pisam no freio com toa a força até o veículo parar.

2 – O carro está a 60 km por hora em uma avenida e quando o semáforo na frente se fecha, o carro estando em quarta ou quinta marcha, reduz parq a terceira, então para segunda, então para primeira, só então aciona o freio do pé para parada total do carro (MUITO IMPORTANTE: ao reduzir de marcha para freiar, ENCOSTE o pé no pedal do freio bem de leve para q as luzes de freio sejam acendidas, sinalizando o motorista de trás que você está diminuindo rapidamente a velocidade! Pois, ao reduzir as marchas o carro perderá rapidamente velocidade porém as luzes de freio estarão apagadas… Atente nisso, pois um acidente pode acontecer!!!

Em qual situação gastou-se mais freio?? Em qual situação gastou-se mais COMBUSTÍVEL (e dinheiro!)?? Com certeza na primeira situação o gasto é bem maior, pois força bem mais o carro.. Reduzir o veículo em marchas proporciona economia de combustível, mesmo (e principalmente) em altas rotações!

Caso seu carro tenha câmbio automático, muitos deles permitem a redução de marcha igualmente! Consulte o manual de seu carro, pois é também um sistema de segurança a possibilidade de redução de marchas e deve ser disponibilizada em qualquer sistema de câmbio automático. Os manuais automatizados são facilmente operáveis nesse sentido (cambio Imotion da VW, Dualogic da Fiat e Easytronic da GM).

As dicas são as seguintes:

Dica 1: não esqueça de substituir o fluído de freio de seu carro, obedecendo ao que a fábrica rcomenda (DOT3, DOT4 ou DOT5) a cada 1 ano para DOT3 e 2 anos para DOT4, variando obviamente dependendo do uso e kilometragem. É uma manutenção barata e rápida! Que ajuda a dissipar melhor o calor gerado pelo atrito disco/pastilha no momento da frenagem, poupando o disco de trincas por superaquecimento e a pastilha de vidramento pelo mesmo motivo.

Dica 2: sempre preste atenção na hroa de checar a regulagem do freio do estacionamento e se for o caso fazer o serviço em um centro automotivo especializado. Normalmente, 3 a 4 dentes puxados deverão ser o suficiente para manter o veículo parado em uma inclinação.

Para maiores esclarecimentos sobre essa situação e sobre o sistema de freios, procure um centro automotivo especializado. Lá suas dúvidas serão esclarecidas e você poderá fazer uma revisão geral no seu automóvel.

Publicado em serviços automotivos Marcado com: , ,