Quando seu carro precisa de revisão?

Em muitos casos o excesso de oscilação da carroceria e chiados durante a frenagem pode ajudar o motorista a identificar onde está a origem dos problemas no veículo. Mas, nem tudo pode ser feito na garagem. Se o conserto precisar de maior conhecimento técnico ou ferramental específico, consulte um centro automotivo.

Itens importantes que devem ser observados com maior frequência no veículo:

Suspensão e direção: se o veículo puxar para um dos lados, calibre os pneus. Se a falha persistir, faça o alinhamento. Comportamento anormal em curvas, excesso de oscilação da carroceria e barulhos vindos das partes inferiores do veículo podem ser sintomas de problemas com amortecedores, que devem ser substituídos a cada 40 mil km. Se pressionar o carro para baixo, ele deve subir uma vez e parar. Senão, os amortecedores estão sem função.

Pneus: O momento ideal para a troca dos pneus é quando a marca de desgaste, um triângulo ou as letras TWI impressas na lateral deles, são atingidas. Se o desgaste for irregular, pode evidenciar problema com a geometria da suspensão, alinhamento e cambagem. Calibre-os a cada duas semanas enquanto estiverem frios, sem se esquecer do estepe. Atente-se também para o desgaste da banda de rodagem.

Freios: Pedal sem firmeza ou ruídos durante a frenagem podem indicar problemas. O primeiro ponto a se observar é o nível do fluido de freio. Ele deve ser verificado todas as semanas e, se for preciso, deverá ser completado com fluido da mesma marca. Verifique o estado das pastilhas a cada 10 mil km. As lonas e tambores devem ser trocadas entre 25 mil e 40 mil quilômetros. Se o veículo tiver mais de 35 mil km ou um ano de uso e a luz do painel acender, o fluido deve ser trocado.

Velas – Problemas de perda de potência: geralmente são ocasionados pelas velas, que devem estar sempre reguladas. Substitua as de cobre a cada 15 mil quilômetros e as de prata ou eletrodos múltiplos depois de 30 mil quilômetros. As mais recentes de platina precisam ser trocadas apenas a cada 60 mil quilômetros. Ao fazer essa substituição, verifique também os cabos de velas.

Publicado em mecanica em geral Marcado com:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*