Cuidados mecânicos com o Hyundai Veloster

O Hyundai Veloster, ao chegar no Brasil, apresentou um design altamente inovador, empolgando o público brasileiro que pela primeira vez estava vendo um carro com três portas. O seu design arrojado é inovador e conquistou muitos fãs. Mas, do mesmo jeito que conquistou fãs decepcionou vários proprietários com seu desempenho fraco, que não condizia com a esportividade sugerida pelas suas linhas e traços.Ele possui algumas polêmicas, como o motor, que a fábrica afirma ter 140 cavalos mas o rendimento e aparência externa apresenta 128 cavalos. Porém, o fato é que o cupê importado parece e dá todas as pintas de um esportivo mas no final das contas, não anda como um. Essa situação não parece ser o caso da nova versão que foi apresentada na Europa, o Veloster Turbo.

lead5-2013-hyundai-veloster-review-1347979481

Mas, não é somente o motor com 186 cavalos que é novo. Ela agora apresenta o para choques com desenhos mais agressivos e envolventes, dupla saída de escape central, a grade do radiador maior, o difusor é integrado no para choque traseiro e luzes de led nos faróis e também nas lanternas. O seu visual mais potente e agressivo fica completo com as rodas de liga leve com aro de 18 e também saias laterais. Leve sempre seu automóvel a um centro automotivo especializado.

Agora com o aumento do turbo, a versão 1,6 GDI com injeção direta passou de 140 cavalos para 186 cavalos e seu torque passou de 18 para 28 mkgf, apresentando a vantagem de encontrar disponível de 1.500 rpm a 4.500 rpm, favorecendo uma resposta suave e permanente desde as rotações mais baixas. E, apesar de sua potência específica ser alta, a versão que é vendida dos Estados Unidos é mais potente, apresentando 205 cavalos.

De qualquer maneira, o atrevimento não é problema para o Veloster, começando pelas portas que de um lado tem duas e do outro tem somente uma. Uma situação que à princípio parece estranha. A porta do lado do motorista é somente uma e mais comprida e do lado do passageiro são duas portas. A porta traseira permite o acesso ao banco sem que o passageiro da frente tenha a necessidade de se mexer, porém como é um automóvel baixo, os mais altos precisam fazer uns malabarismos, ou deixar somente as pessoas menores usar.

Daí, também constatamos que ninguém com mais de 1,70 metros deve sentar atrás, ao menos que não se importe em ficar um pouco curvado. As pessoas que ficam sentadas atrás, não possuem saída de ar exclusivas, porem quase não existe interferência do túnel central na região dos pés, diminuindo a sensação de claustrofobia.

Fato é que a propaganda do Hyundai Veloster desperta a curiosidade nos consumidores quando divulga que é o único modelo de três portas disponível no mercado. E, além desse diferencial, ele apresenta um apelo esportivo visual inusitado, sedutor, muito atraente que chama a atenção por onde passa. de qualquer ângulo que se olhe para ele, suas linhas são únicas, autênticas e bem definidas, harmonizando-se com os grandes e chamativos faróis e lanternas. O projeto que é bastante futurista agrada internamente também, apresentando destaque para o painel que apresenta estilo criativo, jovial e cheio de tecnologia. Cada canto apresenta um detalhe inovador, como por exemplo nas portas que possui uma peça vazada ara integrar o apoio dos braços.

2014-Hyundai-Veloster-Interior-Images-View

Mesmo com a arquitetura fascinante, às vezes alguns exemplares do Veloster saem de fábrica com alguns defeitos básicos de acabamento e que seriam facilemente evitados com um pouco de cuidado, falhas bem simples mas que são imperdoáveis para um automóvel que tem a faixa de preço que o Veloster custa. Algumas saliências na finalização, aparecem em alguns pontos do habitáculo, como o couro do console central se descolando e algumas rebarbas em parte do plástico utilizado no painel.

As verões oferecidas no Brasil são três: a mais básica, com rodas de aro 17 e que não tem teto solar, a versão intermediária que já apresenta o teto solar e a top de linha, que além dos itens já mencionados tem as rodas de aro 18. Todas as versões possuem motor de 1.6 litros e 140 cavalos e câmbio automático de seis velocidades.

E, como todo automóvel com apelo esportivo, o Hyundai Veloster precisa sempre estar com o seu motor funcionando perfeitamente. Com a quantidade correta de óleo, sem vazamentos. Com todas as peças, juntas e componentes do motor em condições de uso, sem apresentar folgas, vazamentos ou defeitos, para que o motor desenvolva sua maior potência e dure o maior tempo possível, sem que seja necessário revisões e, na pior das hipóteses uma retífica geral, o que custa muito dinheiro e muitas vezes pode ser evitado com alguns cuidados básicos.

E

, para que esses cuidados sejam observados por técnicos mecânicos especializados é importante e necessário que seu Hyundai Veloster seja levado a um centro automotivo especializado para que uma revisão geral e preventiva seja realizada, reparando o que precisa e tomando as providências e cuidados necessários para evitar futuras situações que possam danificar e prejudicar o motor. Também conseguirá valiosas dicas sobre como cuidar do motor e outros cuidados necessários com o automóvel.

Publicado em mecanica em geral Marcado com: , , ,