Seu carro em boas condições

I Parte:

Seu veículo em condições ideais reduz os riscos de acidentes.

O motorista deve fazer revisões periódicas no veículo, além de uma conduta responsável ao dirigir. Principalmente antes de viagens, verificando as condições dos pneus, alinhamento, suspensão, freios, injeção eletrônica, carga de bateria, estepes, líquido de arrefecimento, lanternas e faróis.

A manutenção preventiva evita que problemas aconteçam, além de eliminar gastos extras quando uma peça quebra em uso. A verificação deve seguir a periodicidade ou a quilometragem recomendada no manual do seu veiculo.

Itens de segurança e emergência

Macaco, extintor e triângulo: confira o estado e a validade desses itens e saiba a localização dentro do carro antes de precisar deles.

Cintos de segurança: verifique o estado do cadarço, ele deve correr livre durante o uso, porém deve travar em caso de uma freada brusca. Verifique se o fecho trava e libera o cinto facilmente. Em caso de colisão, efetue a troca de todo o conjunto, (o cinto, o retrator e fecho);

Air bag: o sistema de air bag não precisa de manutenção, porém, caso a lâmpada-piloto do painel de instrumentos acenda leve o automóvel imediatamente a uma oficina  mecânica especializada. A eficiência do air bag depende da utilização do cinto de segurança e da posição correta do banco.
Motor
O Motor do veículo não foi feito para receber água. Para mantê-lo limpo use um pano úmido. Não acelere forte sem necessidade e use combustível confiável, troque o filtro de combustível a cada 10.000 km, e verifique o nível de óleo e realize a troca, assim como do respectivo filtro, conforme recomendado.

Peça para inspecionarem e periodicamente faça a troca do filtro do ar condicionado automotivo. Verifique reservatório de água e complete.

Preste atenção no período de troca da correia dentada do comando de distribuição de válvulas, pois a quebra com o motor funcionando poderá causar um grande prejuízo, muito mais caro do que realizar a troca no momento recomendado.

Se o veículo apresentar os seguintes sinais consulte um mecânico:

Perde potência ou torque, vaza óleo no chão da garagem, não pega, consome mais combustível, nível de óleo do motor varia mais do que o normal, engasga ou apaga irregularmente, reservatório de água varia com frequência, esquenta mais do que normal, surge fumaça de cor diferente do normal, ou muda o odor dos gases de escape.

Pneus e Rodas

Controle a calibragem, antes de viagens e a cada 15 dias, e o desgaste dos pneus. Entre outros, esses fatores afetam o consumo de combustível e a segurança.

Verifique as condições do estepe, ele também precisa ser calibrado, para evitar surpresas durante o trajeto;

É necessário inspecionar a profundidade dos sulcos, para controlar o desgaste dos pneus, que pode ser feita de uma forma prática:

Procure na lateral do pneu uma marca triangular ou a sigla TWI ou o símbolo do fabricante. Siga o alinhamento dessa marca até o sulco e nele estará um ressalto, que é um indicador do desgaste. A altura da banda deve ser maior do que a desse indicador, caso contrário, o pneu já precisando ser trocado, pois atingiu o limite.

Ao efetuar a troca, prefira pneus novos e que tenham a especificação indicada pelo fabricante.

O balanceamento, rodízio e alinhamento dos pneus precisam ser feitos dentro dos prazos recomendados pelo fabricante ou quando for trocá-los ou repará-los.

 

Publicado em dicas automotivas Marcado com: ,