Faróis do carro

Quando o assunto é iluminação automotiva , a lei brasileira é extensa, complexa e muitas vezes obscura. O que pode ou não pode na hora de ligar os faróis do seu carro?

Faróis principais

O motorista deve acender os faróis baixos à noite. De dia seu uso só é obrigatório numa situação de túneis, mesmo que sejam iluminados. O farol alto é permitido somente em vias sem iluminação pública.

Piscar os faróis altos é permitido como forma de sinalização para ultrapassagem ou advertência de perigo à frente. O carro também pode ter dois ou quatro faróis altos, mas somente dois baixos.

Lanternas

São usadas por muitos motoristas em substituição ao farol baixo, o que é um erro, e uma infração de trânsito. Na dianteira, a lanterna é uma luz de baixa potência e que pode ser a mesma lâmpada da seta. Atrás, é a mesma luz vermelha que se acende com o farol baixo. A lei prevê o uso das lanternas nesses casos: durante o dia, em caso de chuva ou neblina e à noite, com o carro parado, no embarque e desembarque de passageiros ou em operações de carga e descarga.

Faróis auxiliares

Dos tipos- longo alcance e de neblina.

O farol de longo alcance, tem lâmpada de alta potencia,podendo ser aceso somente com o farol alto.

O farol de neblina possui uma lâmpada mais fraca, e deve ser usado com o farol baixo. Posicione no máximo, 80 cm de altura em relação ao solo, deve ser montado na posição mais inferior possível, abaixo da faixa principal do para-choque dianteiro.

Tem a função de iluminar as laterais da pista. É que todo bloco de neblina se forma, no mínimo, 30 cm do chão.

Setas e pisca alerta

Mudança de faixa ou uma esquina, aliás, todo deslocamento lateral do veiculo deve ser sinalizado com as setas.

O pisca alerta só pode ser ligado com o carro parado, nunca em movimento. Ele pode confundir outros motoristas, principalmente em situações de baixa visibilidade, como chuva e neblina.

Luzes de xenônio

A regra atual proíbe a instalação em veículos que não saem de fabrica com o item. A antiga regra previa que, para usar o xenônio, o motorista deveria ter autorização do DETRAN. Os veículos que usam o xenônio instalado da loja ou que possuam a autorização antes da recente lei podem continuar rodando normalmente, até a data de seu sucateamento, isso significa que se o farol quebrar, na teoria não poderá ser substituído por outro kit.

Existe também uma obrigatoriedade de cores para as luzes de um automóvel. Os faróis altos, baixos e de longo alcance, a luz de ré e a de placa devem ser sempre brancos; as setas devem ser de um tom entre o amarelo e a laranja; os faróis de neblina podem ser brancos ou amarelos.

As multas:

* Utilizar farol de xenônio não original ou outras luzes irregulares: 127,69 reais, cinco pontos e retenção do veículo.

* Não acender lanternas ou faróis baixos nas situações previstas em lei: 85,13 reais e quatro pontos.

* Rodar sem luz de placa: 85,13 reais e quatro pontos.

* Utilizar o pisca alerta em movimento: 85,13 reais e quatro pontos

Publicado em dicas automotivas Marcado com: ,