Correia Dentada – Oficina mecânica

A troca da correia dentada sai mais barata antes de deixar quebrar. Está tudo em excelente funcionamento: motor redondo, silencioso, consumo, até tudo parar de vez.

Na tentativa de fazê-lo funcionar, o motorista percebe que o motor gira, mas não há ignição. Ao deparar com o problema pode levar qualquer pessoa ao stress: o estrago que iniciou apenas na correia dentada quebrada pode chegar ao empenamento das válvulas, quebra de pistões, ou a até mesmo na destruição completa do cabeçote. Até que atualmente, a correia da distribuição ou correia do comando de válvulas, deixou de ser um pesadelo, os novos materiais de sua fabricação permitem chegar a uma durabilidade acima de 60 mil km sem preocupação.

correia dentada

Na utilização convencional do veículo, isso significa 20 mil km ao ano, três anos sem esquentar a cabeça. É um componente que requer uma troca periódica recomendada pelo fabricante. Não pode deixar de ser feita, a função da correia dentada é sincronizar o movimento, de forma que as válvulas se abram e fechem no momento correto de cada fase do motor (compressão, admissão, escapamento e ignição).

A grande maioria dos motores modernos usa correia feita de uma liga de borracha, metal e polímeros, mas é comum a corrente de metal no lugar da correia de borracha. A vantagem da corrente é uma durabilidade muito maior, tão grande quanto a do motor, é para esquecer que existe a corrente de comando. A regulagem é feita por meio de tensores hidráulicos, também não há uma manutenção. Procure uma oficina mecânica.

Publicado em dicas automotivas Marcado com: , ,